Finalmente começamos com a primeira parte da nossa entrevista.

Primeiramente eu gostaria de agradecer muito a Tatiana por se disponibilizar a responder as perguntas do Mente Cheia, expondo sua vida pessoal.

Conheci a Tati no bate-papo do IG, sala espírita. Achei muito interessante a idéia de estar conversando com uma clarividente. Hoje, após 5 anos, resolvemos fazer esta entrevista.

Vamos lá!!!

– Qual a abrangência da sua mediunidade? (auditiva, visual, encorporação, manipulação de energia, etc…)

Tati: Auditiva, visual e incorporação.

– Como e quando tudo começou?

Resp: Quando eu era criança eu via algumas coisas, mas foi mesmo em 2004 que tudo veio à tona.

– Com que frequência a sua mediunidade está ativa? Todo o tempo?

Resp: O tempo todo.

– Sua mediunidade fica mais forte ou mais fraca em alguns momentos? Quais as diferenças?

Resp: No começo tinha oscilações, eu não sabia quem estava vivo ou morto mais agora esta equilibrada.

– Você consegue controlar sua mediunidade? Consegue “desligar” se quiser? Consegue deixar mais forte/abrangente?

Resp: No começo tudo é muito dificil, eu não conseguia controlar, mas hoje só vejo o que eu quero e na hora que eu quiser. Mais forte ela fica com o tempo, conforme vou estudando e me aperfeiçoando.

– Houve alguma mudança/evolução na sua clarividência durante a sua vida?

Resp: Sim muitas mudanças, principalmente de autocontrole e de filtar o que se pode ver e o que não se pode.

– Você sente medo? Do que? Com que frequência?

Resp: Medo não muito. No começo eu tinha raiva e xingava muito, mas às vezes tenho muito medo sim, principalmente eu cemitérios e velórios. É fogo! rs.

– Você tem privacidade para realizar atividades íntimas como tomar banho, ir ao banheiro, trocar de roupa, ter relações sexuais? Sua mediunidade atrapalha esses pontos? Pode citar algumas cituações pelas quais você passou?

Resp: Sim tenho total privacidade para realizar qualquer coisa. Quando vou realizar quaisquer tarefas desse tipo, peço lincença e eles se vão, mas teve vezes que tive que gritar “saiiiiiii”, pois é complicado rsrs.

– Como você se sente, de maneira geral, tendo este “dom”? É algo que mais facilita ou mais atrapalha sua vida de maneira geral?

Resp: Hoje me sinto como uma pessoa que está sendo usada por Deus para auxiliar ao próximo. Já perdi emprego por conta disso. Muitas pessoas não acreditam em mim, muitas acreditam e assim vou vivendo procurando sempre ajudar as pessoas.

É isso aí, pessoal! Tem muito mais pela frente! Aguardem a continuação da nossa entrevista com a Tati.

Podem enviar sugestões de perguntas.

Anúncios